Finalmente, meu blog!

junho 4, 2006

Alô amigos e mestres de outras vidas, de hoje e de depois

Sócrates

Depois de muito hesitar, entro na blogosfera. Ainda com medo de ser tragado de forma irremediável. Mas irei devagarinho.

Marcarei aqui passos de meu pensamento, os rasos e os profundos, que me levam a ser o que sou. O que me levou a decidir foi o percurso que fiz para descobrir o "oculto do aparente" e o "oculto do oculto" no filme que assisti ontem, Caché, de Michael Haneke, e as pontes com o livro de Edgar Morin que estou lendo, "Um ponto no holograma: a história de Vidal, meu pai". Esses percursos pelos links da mente são um grande barato!

Enfim, estou aqui, ainda e sempre caçador de mim.

De saída, começo a chamar para a conversa um dos meus heróis.

Perguntar não ofende, não é, Sócrates? Esse blog não se pretende inofensivo…

E lá vamos nós… Taí mais um lugarzinho para conversarmos. Venham sempre.

No próximo post, falarei do filme, ok?

Anúncios